Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2014

A Jornada dos Escudos do Crepúsculo - Parte 2: A Queda do Guardião

Imagem
No último episódio... Nossos aventureiros voltam em sua viagem do tempo e encontram um novo grupo, formado por Danika, Catrash, Amalia e Leonidas, o Escolhido de Helm. Apesar de uma inicial diferença de pontos de vista entre os dois guerreiros sagrados, os grupos resolvem formar uma temporária aliança a fim de alcançar seus objetivos na nefasta terra de Myth Drannor.

Após alguma calmaria, em que a sinceridade de Ishmael parece ter plantado mais dúvida e desconfiança no coração de Leonidas, terríveis estirges atacam o grupo. Uma curta, mas cansativa batalha tem início, com a nova equipe sendo direcionada às profundezas da masmorra e quase sucumbindo a uma terrível queda, mas com todos sendo miraculosamente salvos por Ithanm, o clérigo de Tempus. A ação tresloucada, mas cheia de bravura, fez com que Leonidas percebesse Ishmael como aquele que ele deveria proteger. Assim, os laços que ligam o destino de todo o grupo aos poucos vão se tornando evidentes.


Passando o perigo, eles são abord…

A Fala do Mestre 10 - Sobrevivente

Imagem
Uma dezena depois ele foi encontrado. O último e único sobrevivente de uma malfadada comitiva. Não sabia como havia chegado até ali. Não lembrava o que comera ou bebera para viver até ali. Apenas um gosto amargo na boca. Quando lhe perguntaram seu nome. Respondeu com um grunhido, como se tivesse devorado a própria língua e todos os idiomas que sabia falar. Não sabia que nome dizer. Dentro dele pareciam existir muitos outros nomes devorados e violados diante de si. Restava apenas aquele gosto amargo na boca. Vendeu tudo o que possuía. Queria esquecer Lua Argêntea, queria esquecer o que tinha visto, queria esquecer que havia rastejado como um verme e alimentado-se como algo muito pior. Apenas um gosto amargo na boca. Apenas um gosto amargo.


A Fala do Mestre 9 - A Ira do Pequeno Lorde

Imagem
Aproxime-se, pequeno lorde. O que deseja de mim, preso à essa pretensa imortalidade?

O ódio semicerra os olhos do pequeno dragão.

Sim, eu reconheço esse olhar, esse desejo por reparação. Somos reis tratados como vassalos.

O silêncio do mais jovem é a muralha de desconfiança que o secular espírito tenta transpor.

Você sabe, não sabe? Já fomos senhores de tudo, mas nossos deuses e nossos próprios irmãos nos abandonaram. Aquela espada é a prova do que digo. Você podia ouvir o sangue de dragões clamando dela?

Curiosidade. Ira. Indiferença simulada. Fome e sede... de vingança.

Sim, eram matadores de dragão. A antiga heresia. Os que ousam ferir os herdeiros dessa terra. Você viu, não viu? De que outra maneira poderia haver tanta precisão em seus golpes?

A garra fantasmagórica repousava agora sobre o peito. Se ali houvesse o fundamentum draconis, a garra agora o protegeria. O olhar do jovem tornou-se o banquete do ancião.

Você não tem muito tempo. Homens não duram para sempre. Nem mesmo os odios…