Forte da Vela


Um choro de criança começa. Pleno, ordena que o mundo desperte. Tamanho é o choro que a lança tomba. Tão alta é a queda que ela abre seus olhos de vingança. Plena de ira, recorda quem a fez dobrar. O ressoar de sua queda desperta o Verme. A Voz Maliciosa também sorri. Ela está livre. Seus passos revolvem a lama. Logo o Coração estará livre da Adaga. Os Cinco Subjugados já não mais o são. E que os deuses me perdoem, pois eu só vi cinco das sete desolações.

- Forte da Vela -

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Regras da Casa - Estilo de Trovadores da Espada

Tesouros Antigos da História Seldarine