A Fala do Mestre 11 - A Ascensão de Mirklo

A estátua de carne encouraçada com o metal celeste continua imóvel. Três dezenas deverão passar até que ele possa mover-se novamente. A fé o tomou completamente. Em orações contínuas, suas mãos unidas sangram frente à força que as une. Em sua mente um único propósito, um único deus, uma única benção. Um raio de sol doura a sua fronte e uma voz cálida como bater de asas de um falcão sob as primeiras luzes do crepúsculo paternalmente lhe fala ao coração.

"Mirklo, meu fiel, meu amado servo."

Espanto toma a expressão do servo.

"Não tema, meu bom Mirklo. Eu estou aqui."

Um sorriso desenha-se no rosto do mortal. A fronte curva-se mais. Os olhos percebem na sombra de si, projetada no chão, a sombra d'Outro, com sua mão repousando sobre o ombro esquerdo do servo fiel. O êxtase se apodera do homem antes impassível. Lágrimas tomam-lhe os olhos, as mãos tremem e desejam arrancar de si o coração para que não haja mais vida após tão consagrado contato. Mirklo sente-se infinitamente feliz.

"Eu estou aqui para dizer-lhe que renasço, Mirklo. Renasço para um poder maior, inimaginável mesmo aos deuses. Os dias eternos cessarão pela minha infinita bondade. Dia e noite voltarão ao seu equilíbrio anterior, embora a noite para mim seja uma aberração."

Mirklo não ousa pensar suas intenções. Deseja apenas ouvir, ouvir por toda a eternidade a voz de sua divindade ecoando em seus pensamentos. Quisesse sua divindade que ele agora tomasse de si a própria vida, ele, Mirklo, o faria de bom grado, entoando hinos de louvor.

"Ishmael Belarn ainda é um herege, bem como toda a sua linhagem. Todos os que serviram em Lathander e que agora professam uma falsa divindade vindoura são hereges. A rosa com correntes deve perder seus elos."

Um sorriso fanático de entendimento preenche o servo. O raio de sol antes sobre a fronte, desliza ao ao peito de Mirklo.

"O bem é o meu domínio e tudo o que eu faço é bom. A nobreza é o meu domínio e tudo o que eu faço é nobre. A proteção é o meu domínio e tudo o que eu faço é para proteger Faerûn. A renovação é o meu domínio e esta terra estagnada em sua maldade deve ser renovada. A força é o meu domínio e a minha força é maior que a de todos os deuses. O sol é meu domínio e minha luz será o farol para uma nova era. A auto-perfeição é meu aspecto e todas as minhas decisões são perfeitas. Mirklo, vem raiando no horizonte um tempo de grande renovação e para fazê-lo há algo que eu aprendi com Mystra"

O raio de sol subitamente atravessa o corpo de Mirklo, trespassando sua fé, expulsando deste toda a vida. O sol queima dentro de sua alma. Êxtase, dor. Mirklo chora. Seu deus tirou-lhe a vida! Que honra maior poderia ser esta? Quem seria digno de matá-lo se não o único digno entre os deuses? O corpo tomba sobre a relva. Os olhos fitam o sol longamente. Uma queda que dura toda uma vida dedicada ao Senhor do Amanhecer.

O renascimento de Mirklo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Regras da Casa - Estilo de Trovadores da Espada

Tesouros Antigos da História Seldarine